O marketing de influência consiste em utilizar indivíduos que têm o poder de exercer um certo domínio sobre o poder de compra dos consumidores em potencial de um negócio.

A estratégia funciona muito bem para o mercado b2b — sigla que revela o termo em inglês Business to Business, ou seja, as relações comerciais entre duas empresas —, como nos casos das transações entre fornecedores e clientes corporativos.

Muitas vezes o marketing de influência é pensado apenas para a divulgação de uma marca para o consumidor final. No entanto, ele pode ser uma estratégia bastante útil para o relacionamento b2b. Continue a leitura e entenda essa relação!

Como funciona o marketing de influência no mercado b2b?

Com a transformação digital, surgiram as redes sociais. A popularização dessas plataformas mudou alguns conceitos e a forma das empresas investirem em marketing. Hoje, a presença do influencer é muito presente na web.

O chamado digital influencer é a pessoa que tem uma grande quantidade de seguidores e, por meio de resenhas positivas e os chamados publiposts, divulga produtos e serviços. A ação interfere diretamente no poder de decisão de compra do cliente e inevitavelmente gera resultados positivos para a marca que investe nessa estratégia.

O marketing de influência também funciona para o mercado b2b. Nesse caso, o investimento costuma ser voltado para a produção de conteúdos. Basicamente, uma referência no segmento de atuação prepara um texto falando bem de determinada marca.

Essas informações podem ser postadas em um blog, em uma rede social ou ser transformadas em um vídeo que vai ser veiculado na web.

Como o marketing de influência no b2b se diferencia do b2c?

Falar com o cliente final — o mercado b2c — pode ser um pouco mais fácil do que estabelecer uma boa relação b2b. Geralmente, encontrar os influenciadores e canais mais adequados é um processo menos trabalhoso.

Quando se trata do mercado b2b, é preciso agir de maneira criativa e analítica. Para o relacionamento com o consumidor final, o ideal é que o indivíduo tenha um número considerável de seguidores.

Aqui, é mais importante que a personalidade escolhida seja uma autoridade no segmento do que alguém que tenha uma certa fama. Isso acontece porque as organizações que buscam um fornecedor ou uma solução corporativa não vão buscá-la no Instagram. A tendência é que comecem a procurar resenhas especializadas, feitas por alguém que transmita confiança.

Uma empresa pensa e age de forma diferente do cliente final na hora de adquirir um produto ou contratar um serviço. É necessário conhecer essas diferenças para traçar estratégias eficientes.

Como utilizar essa estratégia?

Como citamos anteriormente, existem algumas diferenças na hora de criar campanhas que se utilizam da credibilidade de um influenciador quando isso é feito para o mercado b2b. Se para o cliente final é interessante uma forte exposição, no caso do relacionamento com fornecedores a ação deve ser voltada para nichos específicos.

Uma estratégia bem planejada direcionada ao mercado b2b deve considerar:

  • o tipo de influenciador que realmente pode influenciar as decisões de outras empresas;

  • o profundo conhecimento sobre esse público;

  • o nível de influência que também ocorre fora do mundo digital;

  • a consciência de que nem sempre um bom influenciador é aquele que tem milhares de seguidores, mas quem fala para um público mais direcionado.

O segredo do marketing de influência para o mercado b2b é escolher o influenciador e o canal de divulgação certos para atingir os objetivos da empresa, sempre considerando a mensagem que será transmitida, as políticas do negócio, o público-alvo e a imagem da marca.

Gostou de saber mais sobre o marketing de influência? Então continue o seu processo de aprendizado e entenda por que estreitar relacionamentos com os stakeholders.